As 8 viagens de trem mais espetaculares

Em 2017, vamos empreender nossa primeira viagem, desta vez, a “bordo” de um meio de transporte pouco cultuado, o trem. Percorrendo dentro de um vagão, pelos trilhos, o nosso olhar curioso vislumbra pela janela, como em uma tela de cinema, o maravilhoso filme de lugares inesquecíveis.

Vamos começar? 😀

1 – Flam Railway – Noruega

Noruega Flam Railway
Imagem/Reprodução: Mental Floss

A viagem passa pelo vale de Flam, rodeado por cachoeiras e picos cobertos de neve. O trem desliza lentamente pelos pontos mais pitorescos.

2 – Bernina Express – Suíça/Itália

Bernina Express
Imagem/Reprodução: Mental Floss

A ferrovia histórica, é tombada pela Unesco e, o trem panorâmico contorna os vales dos Alpes Suíços em uma viagem até a Itália, partindo da cidade de Chur, na maravilhosa Suíça, com paradas em Davos e St. Moritz, seguindo até a cidade de Tirano na Itália. É uma viagem com a duração de 07 horas, e é feita apenas uma vez ao dia.

3 – The Rocky Mountaineer – Canadá

The Rocky Moutaineer

A viagem dura 02 dias pelas montanhas canadenses, entre Vancouver e Banff ou Jasper. O trem segue pelas planícies e montanhas de Alberta e os picos cobertos de neve e florestas de Bristish Columbia.

4 – Tranzalpine – Nova Zelândia

Tranzalpine Nova Zelândia

O TranzAlpine trata-se de um trem panorâmico (algo bastante original), da Ilha Sul da Nova Zelândia. É uma viagem de 223 km em sentido único, com duração de 4 horas e meia. E são 19 túneis e 4 viadutos incluindo aí o Starcase Viaduct com 73 metros de altura.

5 – El Tren Del Fin Del Mundo – Argentina

Argentina El Tren Del Fin del Mundo

Em meio a montanhas nevadas no extremo da América do Sul em Ushuaia, na Argentina, o passeio pela Ferrovia Austral Fueguina, se inicia na estação ‘Fin del mundo ‘ seguindo ao redor das margens do Rio Pipo até a Estação Parque Nacional da Terra do Fogo. A viagem percorre um caminho de 7km e tem a duração média de 1 hora.

6 – Nariz Del Diablo – Equador

Equador Del Diablo

É também reconhecida como Patrimônio Cultural do Equador, tendo passado por um processo de restauração total, ocupando hoje em dia a condição de principal rota turística de trem da América do Sul. Os trajetos são bastante diversificados, como por exemplo, o “Tren de Los Volcanes” que parte de Quito (capital), cortando uma região rodeada de vulcões. Temos também, o “Tren de la Libertad” que segue por túneis e pontes monumentais entre as montanhas andinas e, ainda, o “Tren de Hielo”, com um percurso que serpenteia os pés do Vulcão Chimborazo, o mais alto do Equador e o clássico Nariz del Diablo, entre outros.

Por todo esse percurso fantástico, podemos concluir que, para as pessoas que curtem um viajar que fuja ao lugar comum, viajar de trem pela América do Sul, o país ideal para isso, creiam em mim, é o Equador!

7 – Bônus Track Brasil

Track Brasil Bônus

O nosso amado Brasil, não poderia ficar de fora desse roteiro, portanto, recomendo o Trem do Pantanal ligando a cidade de Campo Grande a cidade de Miranda, no estado de Mato Grosso do Sul. A ferrovia original fazia parte da Estrada de Ferro Noroeste do Brasil. A linha foi inaugurada em 1914, chegando a Corumbá em 1952. De 1995 a 2009, funcionou tão somente como transporte cargueiro. O serviço turístico foi inaugurado em 2006 e mesmo sendo denominada como Trem do Pantanal, seu roteiro, no momento apenas abrange Campo Grande – Aquidauana – Miranda. O trem, tem uma capacidade de 282 lugares.

O importante, para quem como eu ama viajar, é buscar conhecer o inusitado, é o ser “diferente”, incluindo aí a maneira como nos deslocamos de um ponto ao outro, buscando sempre e sempre, fazer desse viajar mais um “pretexto” para ser feliz consigo mesmo e espalhar essa felicidade ao nosso redor. E, assim lá vai o trem calmamente, sem pressa nos levando aonde quisermos e pudermos chegar.

Trem da Serra do Mar Paranaense

Trem da Serra do Mar

O percurso de 110 km que percorre a serra do mar do Paraná por uma ferrovia histórica. O Trem parte diariamente de Curitiba rumo à cidade de Morretes passando por pontes e viadutos, algumas consideradas verdadeiras obras de arte da engenharia como a Ponte São João com 55 metros de extensão, o Viaduto do Carvalho e o túnel Roça Nova – com 457 metros de extensão e 900 metros acima do nível do mar. A viagem dura aproximadamente 3 horas.

Sonia Maria

Meu nome é Sonia Maria, sou carioca, com muito orgulho, advogada, empresária. Nas horas vagas adoro ler bons livros, dançar, viajar, namorar. E sou uma pessoa bastante obstinada, sei ser paciente, aliás, a paciência, é fundamental para que não desistamos dos nossos objetivos.


  • Mauro Sergio Vieira Colina

    Muito bom!!

    • Sonia Maria Custodio

      Mauro, boa tarde

      Obrigada por prestigiar nosso trabalho.

  • Lucas Andrade

    Adorei o artigo!

    • Sonia Maria Custodio

      Boa tarde, Lucas

      Obrigada por acompanhar o meu trabalho.

  • Lucas Andrade

    Meus parabéns!!!

    • Sonia Maria Custodio

      Olá, Lucas

      Obrigada !!!