A falta de educação e suas consequências

Bem sei que muitos podem não gostar do que vão ler, mas …. paciência. Os seres humanos são levados a acreditar que, somos todos iguais. Porém, não é bem assim, pois, pessoas educadas são seres superiores, mais civilizados e estão em um nível evolutivo acima da média geral da população.

Falta de Educação com o Caminhão
Fonte da imagem: SOS Leblon

O lidar com pessoas sem educação, é algo bastante difícil, penoso até. A ausência do uso de palavras básicas, tais como: por favor, com licença, desculpe, posso entrar (bater a porta e, depois entrar) muitos entram porta adentro tornando-se inconvenientes, em especial, no ambiente profissional.

As palavrinhas “mágicas”, devem ser utilizadas no ambiente doméstico, pois, a intimidade do dia a dia, não deve servir de pretexto para deixar a educação relegada a um segundo plano.

Convenhamos, a falta de educação, por mais intimidade que se tenha com o outro, “derruba” qualquer clima, não há AMOR que resista, é mortal perde todo o charme. E vejam bem, se alguém se disser meio educado, não acredite, ou a pessoa é educada ou é mal educada mesmo.

A língua, o que se espera de alguém, é que domine a própria língua – fale e escreva de forma correta, porque a língua, é o principal instrumento de comunicação. A palavra evolução, significa desenvolvimento, aperfeiçoamento.

Se utilizar do argumento de que a língua está evoluindo para justificar o seu mal uso, é dar força para a ignorância. As pessoas que usam essa desculpa, em vez de se esforçarem para aprender sua própria língua, acabam por destruí-la e, pior ainda, acabam transmitindo tal absurdo para as crianças, adolescentes, pessoas que se encontram no processo de formação.

Pessoa Escrevendo o Texto
Fonte da imagem: Carlos Rawk

Nas redes sociais, chega a ser deprimente ver como algumas pessoas escrevem. Por favor, usem o velho e bom dicionário, os online, são acessíveis, basta um click.

Os espaços públicos, coitados, são as maiores vítimas: jogam lixo, cospem, a praia nossa de cada dia, virou receptáculo de tudo que se possa imaginar, inclusive, …. censurado, em respeito aos leitores. O mesmo ocorre com os animais, deixam a sujeira espalhada no chão, revelando como a pessoa que o faz é grosseira e não se importa com os outros.

O mal educado é, creiam-me, acima de tudo um tremendo egoísta. E sabem por quê? Ele pensa assim: “se está bom para mim, os outros que se danem”, para ele só interessa fazer o que quer, quando quer, o resto, bem … ele é o dono do mundo, e só a sua verdade é real.

O estado dos espaços públicos reflete o estágio evolutivo de um povo. As pessoas civilizadas moram em lugares limpos, independentemente da qualidade dos serviços públicos, mas em especial, porque ninguém joga lixo nas ruas, seja um papel ou ponta de cigarro.

Rio Lixo Zero Solução
Fonte da imagem: BDCi

A uns quinze dias atrás, presenciei um cidadão, na Rua Marquês de S. Vicente (Gávea), acabar de fumar e, jogar a “guimba” no chão. Neste episódio, o infrator, para minha alegria foi multado, pela dupla guarda municipal e representante da Comlurb.

Entretanto, tentou justificar dizendo: “nunca fiz isso, esqueci da multa, foi a primeira vez” e, o guarda, todo risonho e prestativo ao entregar a multa, respondeu: “é por isso que o senhor está sendo multado, para não esquecer, outra vez”! E, tem mais além de egoísta, o mal educado tem também como característica, ser arrogante.

As filas, são palco constante da falta de educação, em especial, quando há a presença de idosos e gestantes. Gente, por gentileza, cedam a vez, lembrem-se, pessoas educadas têm o hábito de, se colocar no lugar dos outros.

Falta de Educação e suas Mazelas
Fonte da imagem: Jornal O Globo

Quando alguém o contata, não importa a relevância do assunto, dê um retorno. A reciprocidade deve fazer parte da nossa rotina, quer no pessoal, quer no profissional. O cidadão educado, respeita os outros em todos as situações. Lembrem-se: ninguém o procura, se não tiver pelo menos, a certeza de que terá um retorno.

Finalmente: os vizinhos, não são obrigados a escutar a sua música favorita, (som altíssimo, não dá), suas brigas domésticas, o barulho da obra na sua casa, fora dos horários estabelecidos pela norma interna do seu condomínio (em geral entre 09:00 e 17:00 horas), nem a suportar àquele carrinho com rodinhas barulhentas que seu pimpolho teima em “pilotar”, a qualquer hora: é para isso que servem o play-ground e o parque perto da sua casa.

Ser educado, não tem nada a haver com condição financeira e/ou social, é acima de tudo respeitar o outro. Porém, cada um dá o que tem e, é o seu comportamento, que demonstra a pessoa que você é. Afinal de contas, não esqueçamos a máxima que diz: a educação, vem de berço, mas sempre dá para melhorar, desde que a pessoa reconheça, que essa é a atitude mais inteligente, para quem quer fazer a diferença, se tornando um exemplo a ser copiado, ao invés de carregar a triste fama, de ser um caso perdido, um perfeito e convicto, mal educado.

Sonia Maria

Meu nome é Sonia Maria, sou carioca, com muito orgulho, advogada, empresária. Nas horas vagas adoro ler bons livros, dançar, viajar, namorar. E sou uma pessoa bastante obstinada, sei ser paciente, aliás, a paciência, é fundamental para que não desistamos dos nossos objetivos.