É possível, basta acreditar!

Todos, absolutamente todos, queremos uma vida melhor, um mundo melhor e, uma sociedade mais justa e, mais feliz. Porém, será que todos estamos dispostos a contribuir para que esse mundo melhor, aconteça? A pandemia (não é um assunto dos melhores) vem demonstrando que, infelizmente, uma grande parcela da sociedade, só fica no “discurso”. E, e só sair a rua para vermos: pessoas sem mascara, aglomeração em cada esquina, bares cheios, festas pra lá e pra cá e, cenas lamentáveis de pessoas discutindo com os fiscais, se insurgindo contra o uso da mascara, enfim algo tão sem sentido, pois, se queremos o melhor, temos também que fazer o nosso melhor.

E, a pergunta que não quer calar: até quando? até aonde isso tudo nos levará? Será que sairemos melhor depois que esse triste rito de passagem acabar? As histórias que assistimos, na mídia, são lamentáveis: pessoas que usam a fragilidade dos outros, para levar vantagem, como no caso dos que conseguem acessar benefícios disponibilizados pelo governo, se valendo de expedientes escusos.

E, como se não bastassem esses tristes exemplos, temos a questão financeira. Empresas encerrando as atividades, resultando na perda de empregos, sonhos desfeitos, projetos adiados e/ou cancelados, mas creio que nem tudo está perdido. E sabe, por quê? Porque depende de cada um de nós acreditar que podemos virar esse “jogo”.

A começar por acreditarmos na ciência (a descoberta de uma vacina) nesse incrível mundo, composto pelos profissionais da saúde. Além do mais e, acima de tudo, termos consciência de que podemos melhorar como seres humanos, sermos mais resilientes, amar muito, combater a vontade de reclamar, com muita gratidão, os momentos ruins, não duram para sempre, bora lá aproveitar os bons momentos com uma absurda determinação de ser muito feliz.

E, você aí que está lendo esse artigo, tem mais um motivo para agradecer e, sabe por quê? Porque está vivo, tem condições de ter acesso à internet, se conectar com o mundo virtual, um teto, alimento e, caso esteja desempregado/a, através do mundo digital, conseguir encontrar um belo trabalho. Pensem comigo, como é bom poder cultivar sonhos e, mais que tudo, acreditando que é possível, por mais difícil que possa parecer. Afinal, tudo que vem fácil, perde muito do seu “glamour”.

Sonia Maria

Meu nome é Sonia Maria, sou carioca, com muito orgulho, advogada, empresária. Nas horas vagas adoro ler bons livros, dançar, viajar, namorar. E sou uma pessoa bastante obstinada, sei ser paciente, aliás, a paciência, é fundamental para que não desistamos dos nossos objetivos.