A tecnologia serve a você ou você serve a ela?

A tecnologia é algo fantástico, veio para facilitar a vida em quase todos os setores. Porém, como tudo na vida, tem um lado não muito glamoroso. E, esse lado, é quando deixamos que ela ao invés de ser uma ferramenta para nos dar suporte, passa a ser imprescindível, nos tornando quase “escravos”. A maior constatação dessa “servidão”, é quando nos isolamos das pessoas, em casa, na rua, trabalho, escola e até mesmo em momentos de lazer.

Os exemplos são infindáveis: entramos no salão de beleza e o silêncio é completo porque ninguém mais conversa, estão todos “plugados” no celular (vi essa cena hoje), ou seja, comunicação interpessoal, zero! Em casa, a cena se repete, pois, ficamos cada um no seu canto somente respondendo aos outros por monossílabos, nas escolas, algumas determinam que os celulares sejam deixados sobre a mesa do professor na tentativa de obter a atenção integral dos alunos, nos restaurantes vejo pessoas fazendo as refeições e, além dos talheres, o celular faz parte do cardápio.

Os celulares, tablets, notebooks, redes sociais, passaram a ser meio de comunicação mais importantes do que o bom e velho diálogo, olhos nos olhos (às vezes atrapalhando àquele toque gostoso, algo de pele) insubstituível em qualquer tipo de relação.

Porém, não pensem que sou contra o progresso e descobertas fabulosas no campo da tecnologia, pesquisas que levaram a cura de muitas doenças, a notícia sendo levada aos quatro cantos do Mundo, a distância encurtada pelas redes sociais (matar saudades das pessoas, no campo profissional aproximar grupos de trabalho), mas creio que como tudo, a moderação, é a melhor escolha.

A tecnologia sim, entretanto, deixá-la quietinha durante algumas horas do nosso dia e, participarmos de uma boa conversa, dar e receber carinho, demonstrarmos que sabemos dar importância as boas coisas da vida, olhar a natureza, àquele por-do-sol fabuloso, um delicioso banho de cachoeira, o mar pleno de azul.

Pensem nisso, porque a vida são dois dias, e cada vez mais devemos vivê-la, agradecendo por esse PRESENTE que DEUS nos deu para cada um de nós!

Sonia Maria

Meu nome é Sonia Maria, sou carioca, com muito orgulho, advogada, empresária. Nas horas vagas adoro ler bons livros, dançar, viajar, namorar. E sou uma pessoa bastante obstinada, sei ser paciente, aliás, a paciência, é fundamental para que não desistamos dos nossos objetivos.