Conheça as maravilhas da Suíça

A tarefa de hoje é das mais difíceis mas, ao mesmo tempo, das mais fáceis. Parece a suprema ousadia, e é. Considerem e relevem, pois, vou escrever sobre um país no qual nunca estive. Entretanto, a minha petulância tem origem no AMOR, por uma pessoa muito especial, minha mãe. Além do mais, minha mãe sempre manifestou a vontade de conhecer a Suíça e, por incrível que pareça, foi uma dos poucos sonhos que ela não conseguiu transformar em realidade, durante a sua longa e exitosa existência.

Nesta data, precisamente, há cinco anos ela se foi como sempre viveu, orando e demonstrando sua total e absoluta fé em DEUS. Por tudo isso, o artigo é uma homenagem a ela. Considerando que não conheço o país, pessoalmente, vou me valer da minha imaginação (minha mãe fazia muito isso, viajava através de sua mente, que era prodigiosa), e de algumas pesquisas feitas através de reportagens.

A Suíça, é considerada a terra dos bons queijos e chocolates maravilhosos, e de uma culinária bastante peculiar e refinada. E, por querer sempre aguçar minha curiosidade gastronômica, busquei saborear as maravilhas dessa cozinha tão famosa. O fondue, delicioso e ao mesmo tempo incomum, na maneira de ser apresentado e saboreado, em especial, o de chocolate (os de carne e queijo, muito apreciado pela maioria dos turistas), porque adoro chocolate e frutas, e a raclete – queijo derretido em cima de batatinhas. Os queijos divinos, cerca de 450 espécies.

A culinária tem influência alemã e francesa e muitas dessas delícias, ultrapassam as fronteiras do país. A Suíça tem ainda, como uma das principais características, a preservação de suas tradições, o que não impede que invistam em infraestrutura de forma bastante significativa, pois, manter as tradições, não é impedimento para avanços na melhoria da qualidade de vida. O país, como todos sabemos, é o maior exportador de relógios do mundo. Confira um pouco mais da Suíça abaixo:

Por trás de toda essa fama, existe um trabalho árduo, pesquisa, estudo e tecnologia de ponta, vale dizer, não descansar sobre os “louros” de uma trajetória vitoriosa. A tradição, para ser mantida, impõe a determinação necessária para buscar sempre incrementar a perfeição, aliada a beleza do designer de seus relógios.

A beleza da paisagem, é um capítulo à parte, em um país desenhado por contornos da natureza criada pelo Eterno Arquiteto do Universo, onde cada recanto, parece um quadro voltado para deliciar as pessoas, convidando-as a festejar cada minuto da nossa existência.

E, como é bom, poder agradecer a visão da beleza e o privilégio de estar bem perto do paraíso. A neve, é o sonho de consumo de todo o turista, principalmente, para nós que só podemos conviver com ela, em alguns estados do sul do nosso país. Além de esquiar, os turistas que escolhem os alpes suíços para o lazer, têm a opção de fazer trilhas pelas florestas cobertas de neve. A criançada também tem vez, nesse cenário de sonhos, no parque Fruttli-Land, na pequena cidade de Kerns, no centro da Suíça.

Fazer bonecos de neve, usar bolas de neve para promover uma “guerra” saudável em grupo, aonde os adultos também podem ter a sua vez, e voltarem a se sentir como verdadeiras crianças. Aliás, devemos fazer de tudo, para não deixarmos morrer a criança que existe dentro de nós. Afinal, um pouco de ingenuidade e confiança como só as crianças sabem ter, não faz mal a ninguém.

O Lago Lucerna, é um dos cartões postais, que nos revela um costume, no mínimo inusitado dos suíços: praias à beira dos lagos. Os lagos, são um capítulo à parte, não só pela beleza bem como pela quantidade: são mais de 1,5 mil.

Os apreciadores de bons vinhos – minha mãe, neta de portugueses, gostava demais dessa bebida – encontram na Suíça uma grande variedade (são mais de 200 tipos de uvas). O vinho, bebido de forma moderada, faz bem ao coração.

Espero ter alcançado meu objetivo: o de homenagear uma mulher fantástica, da qual tenho o orgulho de ser filha, bem como despertar nos que me acompanham, o doce desejo de sentir como sinto, uma grande satisfação ao dar “asas” à imaginação.

Sonia Maria

Meu nome é Sonia Maria, sou carioca, com muito orgulho, advogada, empresária. Nas horas vagas adoro ler bons livros, dançar, viajar, namorar. E sou uma pessoa bastante obstinada, sei ser paciente, aliás, a paciência, é fundamental para que não desistamos dos nossos objetivos.