Raiva=Destruição – Dicas para Combatê-la

E, de repente, em uma sexta-feira (super esperada e festejada) a pessoa se vê diante de um engarrafamento daqueles. Pronto: é o suficiente para que aquela sensação de bem aventurança se vá, fique tudo escuro e sufocante, algo que pode ser traduzido como um dos mais destruidores sentimentos que conhecemos – a senhora raiva – que tira qualquer um do sério e, pior, nos tira a percepção dos que nos rodeia e a capacidade de raciocinar.

Dicas para acabar com a Raiva
Imagem/Reprodução: Fatos Desconhecidos

Pare e pense, será que algo tão destrutivo deve nos dominar, estragar nosso dia, planos e alterar a nossa rotina e/ou a “não rotina”, sabe-se se lá se estaria em vias de um dia diferente, com um passeio naquele lugar tão badalado, em companhia de alguém com quem você adoraria passar horas inesquecíveis?

Porém, nem tudo está perdido, pois, existem algumas “fórmulas” quase mágicas para que possamos nos livrar desse sentimento ruim, e podermos passar da escuridão do mal humor de um dia estragado, para a luz de um bom humor daqueles em que vemos que, sim, nem tudo está perdido, há uma luz no fim do túnel, a vida não é uma festa o tempo inteiro, mas pode ser bem divertida, nos intervalos para o comercial!!!

Raiva - Como combatê-la
Imagem/Reprodução: Fatos Desconhecidos

Tenho algumas sugestões de atitudes que poderão afastá-los dessa inútil e incomoda raiva:

  1.  A prática de uma atividade física, podem ter certeza, porque não dá para cuidar do nosso amado corpo, torná-lo mais saudável e, ao mesmo tempo dar espaço para qualquer sentimento, digamos, menos nobre. E quem, caminhando, olhando uma bela paisagem, pedalando em uma bike, e não puder frequentar uma academia, seja por que motivo for. Além das práticas já mencionadas, dançar é um exercício fantástico que também serve para que seu corpo libere hormônios que o deixarão feliz da vida e, aí …… a raiva deixar de existir bem rápido;
  2.  Até as pessoas mais bem resolvidas, podem se deixar levar por esse sentimento tão ruim, que nos domina até as lágrimas, e nos faz querer quebrar aquela louça antes tão cuidada, por fazer parte de uma coleção de pratos raros e importados. E, ai quando vemos o estrago feito, somos levados a pensar em como consertar o erro e tal da raiva sai muito assustada;
  3. E que tal, carregar a raiva para bem longe assistindo uma comédia daquelas que nos faz “chorar” de tanto rir? Falar ao telefone com alguém que seja exímio em falar besteiras, e que saiba curtir com a nossa cara, de uma forma tão inteligente, que nos faça responder na mesma moeda e, como diria o poeta Fernando Pessoa “tudo vale a pena se a alma não é pequena”, rir de si mesmo, também é uma arte e arte, não combina com a raiva, a não ser para aquele artista do tipo temperamental e que só cria se estiver muito raivoso, mas não recomendo a ninguém;
  4. Se como eu, ama a música e é bem eclético na sua seleção, que tal uma MPB, um Seu Jorge, de quem sou muito fã, um samba daqueles bem gostoso cantado pelo talento de um Diogo Nogueira, Thiaguinho, Alexandre Pires, Lulu Santos, os clássicos tocados pela Orquestra Sinfônica Brasileira, Beatles, Rod Stwart, para citar apenas alguns. Vão me dizer que dá para resistir e não sair cantando e dançando, até o suor lavar o corpo e alma. E a raiva, bem aonde ela estava mesmo?
  5. Tente mudar o rumo dos seus pensamentos, em especial, daquele intrometido que fez a raiva se apresentar sem ser convidada. Como dizem os grandes empreendedores e os mais sábios, mude o foco e pense como nada dura para sempre: as tristezas, os fracassos, até o mal estar físico, tudo passa. Direcione o seu pensamento para algo agradável, para aquele momento em que recebeu uma boa notícia, seja no campo pessoal ou profissional e, se olhar ao seu redor, verá que por mais incrível que possa parecer, sua vida está bem melhor do que a de outras pessoas. Pode acreditar, você se surpreenderá com o resultado.
  6. Meditação – vale experimentar. É uma prática para que se esvazie a mente, dando uma oportunidade da renovação dos seus pensamentos, é uma limpeza da mente abrindo espaço para deixar algo novo vir até nós e mesmo que não seja praticada de uma forma constante, ajuda a levar algo destrutivo da sua mente, para colocar algo que o faça se renovar, seguir a luz e a paz;
  7. Use a raiva, a seu favor. Como assim? Procure iniciar uma atividade diferente, pense assim, estou com tanta raiva, que vou criar algo inusitado que chame a atenção das pessoas e me torne alguém conhecida e bem sucedida. Pode ainda, iniciar àquela arrumação por tanto tempo adiada e nessa atividade, jogar fora um monte de coisas inúteis e tornar mais agradável o ambiente, principalmente fugindo do perigo de se tornar um “acumulador”, que é a pessoa que nem sabe se desfazer das coisas desnecessárias e, nem se livrar da raiva também;
  8. Coloque em um papel tudo o que lhe causa raiva, verá que muitas das coisas listadas não são tão relevantes a ponto de tirar alguém do seu foco, estragar seu dia, sua saúde, sua mente e por que não dizer o seu visual!!! A raiva, prima bem próxima do “stress”, acaba com a saúde de qualquer um, comprovado cientificamente, é um sentimento altamente maléfico, até os dermatologistas dizem: “cuidado com o stress/raiva, pode destruir sua saúde, a pele, os cabelos e causar as indesejáveis rugas” e, o BOTOX, tão em voga, pode ser uma despesa bem significativa em suas finanças e, deixá-los com muita, mas muita raiva!!!!
Raiva em nosso Cotidiano
Imagem/Reprodução: Aniversário de Casamento

Finalmente, nunca mas nunca mesmo, discuta quando estiver com raiva, pela simples razão de que esta senhora destruidora, formará uma barreira, que o impedirá de raciocinar de forma lógica, levando-o por um caminho bastante perigoso: o de não poder voltar atrás porque naquela hora, falou sem pensar, magoou alguém e, às vezes, por uma dessas ironias do destino, esse alguém, não estará mais ao seu alcance e poderá nunca mais voltar, e nem dará para pedir desculpas ou consertar o estrago e isso, irá doer até mais em você do que naquele que foi alvo de uma raiva mal direcionada e absolutamente desnecessária, porque você perdeu a capacidade de ouvir quando deveria ter calado.

Sonia Maria

Meu nome é Sonia Maria, sou carioca, com muito orgulho, advogada, empresária. Nas horas vagas adoro ler bons livros, dançar, viajar, namorar. E sou uma pessoa bastante obstinada, sei ser paciente, aliás, a paciência, é fundamental para que não desistamos dos nossos objetivos.


  • Ficou excelente o seu artigo! Meus parabéns @soniamariacustodio:disqus ! 🙂

    • Sonia Maria Custodio

      Obrigada meu filho, meu editor e incentivador!

  • Lucas Andrade

    Muito bacana o post! Pois é… A Raiva e o Stress ñ leva ninguém a nenhum lugar, a não ser a tristeza e decadência espiritual.

    • Sonia Maria Custodio

      Obrigada Lucas. O artigo foi escrito, traduzindo a visão de como a vida, por mais dura que seja, deve ser levada com leveza e com uma grande dose de persistência para a superação de nossas imperfeições.