Mãe com Açúcar e Afeto

Mãe, de todos os tipos, modos, modas e também de todas as maneiras. Então, vamos tentar retratá-las, mas sem defini-las, de maneira formal, porque um ser que é Único, passa ao largo de uma simples definição. Para mim, esse Ser, que recebeu do Criador a missão de nos fazer existir merece todos os carinhos e mimos, possíveis e imagináveis.

Entre outras coisas, podem ser o que quiserem: mãe biológica (a que nos dá a luz e amamenta), mãedastra (a que nos faz existir pelo coração), me encaixo nesse “grupo”, por experiência própria, mãe adotiva (a que acolhe pelo coração e não aceita deixar de exercer a maternidade), a madrasta (aceita o filho da outra/o, forçada pela contingência da vida).

Porém, esse artigo, é para homenagear uma das maiores invenções de DEUS, sabendo que todas trazem dentro de si sentimentos divinos de: amor, desprendimento, capazes de gestos extremos para defender suas “crias”, de todas as formas, independente da situação, evitando que sejam prejudicadas, pois, até quando reclamam, se exaltam, perdem a paciência, conseguem dosar a reprimenda e, curiosamente, de forma veemente jamais, mas jamais mesmo, permitem que os outros e, não raro nesse grupo incluem até mesmo os pais dos “rebentos”, a crítica injusta.

É aquela velha e famosa história, a elas e, somente a elas, tudo é permitido e perdoado em nome do amor, mais verdadeiro e desinteressado que existe, no qual podemos confiar e nos apoiar.

O ser mãe inclui afeto, carinho, cumplicidade, orientação, mas também a crítica construtiva, cortar na própria carne, um belo puxão de orelhas, uma conversa franca, impondo limites e respeito (mas respeitando para ser respeitada) evitando que, os filhos, aprendam com a vida, por vezes da pior forma possível, porque nem sempre a “escola da vida”, ensina a fazer o dever de casa, com os melhores fundamentos.

Entretanto vale, e como, àquele diálogo olho no olho, companheirismo (bom demais), mas com cautela para não resvalar naquela perigosa “armadilha”, de virar coleguinha do filho, em que pese uma imensa tentação de fazê-lo.

Sonia Maria

Meu nome é Sonia Maria, sou carioca, com muito orgulho, advogada, empresária. Nas horas vagas adoro ler bons livros, dançar, viajar, namorar. E sou uma pessoa bastante obstinada, sei ser paciente, aliás, a paciência, é fundamental para que não desistamos dos nossos objetivos.


  • Muito bom! Excelente!

    Eeeba! Fui o primeiro a comentar dessa vez, hehehe – 🙂

    #SoniaRecordBrasil

    • Sonia Maria Custodio

      Pedro (Pedrinho) , bom diaaaaaaaaaaa

      Olha, quando vi que já havia um comentário, falei para minha sogra, “tenho certeza de que é do Pedrinho”. Você venceu !!!!!!!!!!!!!!!

      Abraços

      🙂 🙂 🙂

  • Muito bom o artigo!

    Sua mãe ficará muito feliz de onde estiver, sabendo que você está homenageando ela!

    Feliz Dia das Mães! – seu filho Juan – haha – 🙂

    Abraço!
    Bom Domingo.

    • Sonia Maria Custodio

      Carlos Eduardo, bom dia

      Bom você ter gostado desse artigo, que fiz com carinho especial por ter pensado o tempo todo, quando estava escrevendo, em minha mãe que era um ser excepcional.

      Abraços afetuosos para você e sua mãe

      🙂 🙂 🙂

  • Feliz Dia das Mães – você merece 🙂

    Minha mãe manda um forte abraço para você e o Juan 🙂

    Tudo de Bom!!
    Magnífico Domingo para
    você e para a sua família! 😀

    • Sonia Maria Custodio

      Marcelly, bom dia

      Grata pelos votos pelo Dia das Mães, a fonte de inspiração, foi minha mãe muito amada e que, infelizmente, não está mais entre nós.

      Tudo de bom para você, sua família e um abraço muito especial para sua mãe.

      🙂 🙂 🙂

  • Very good you post!

    Happy Mother’s Day for you and you family!!! 🙂

    Sinc, John Badaro – New York – Street 402

    • Sonia Maria Custodio

      John Badaro, good morning

      Thanks a lot. Have a good day!

      🙂 🙂 🙂