Parada para Pensar

O que você faria se alguém a/o desafiasse a encontrar uma fórmula de melhorar o mundo, ou melhor, uma maneira de melhorar a convivência entre as pessoas? Pensaria em primeiro lugar em tornar o mundo mais alegre e colorido, mais rico, com mais inovações tecnológicas, ou simplificaria o dia a dia, com mais diálogo, iria compartilhar mais com as pessoas, coisas como: conhecimento, experiências, estudos, sentimentos?

Imagem/Reprodução: Marketing Land

Alguns devem estar pensando, ela está divagando, sonhando ou na falta de coisa melhor para fazer, escrevendo por escrever. Olha, por incrível que possa parecer, essa indagação me vem a cabeça há algum tempo, em razão das manchetes de jornais e revistas que, quase todos os dias me devolvem notícias ruins e que gostaria de não ter que ouvir ou ler.

Pessoal, me arrisco a dizer que essa parada para pensar, não é privilégio meu, quero crer que, felizmente, povoa a mente de muitos. Poder escrever e dividir com os outros, minha inquietação, é algo bastante instigante. Com certeza, a tal fórmula, inexiste é apenas uma forma de convidá-los a uma “parada para refletir”. Segundo os sábios e grandes pensadores, são as perguntas e não as respostas que ajudam a sociedade a evoluir, crescer, progredir e melhorar.

Fonte da imagem: Marketing Land

Como não possuo as respostas mais criativas, aí vão algumas sugestões que que considero mágicas, resumidas em algumas palavras e que sempre me acompanham ao longo da vida que me serviram e servem como norte: amor, carinho, solidariedade, amizade, compaixão, compartilhamento, um verdadeiro mosaico de emoções e que creio podem contribuir um pouco para tornar nosso mundo mais leve.

Vejamos: um sorriso, um abraço, um cumprimento, ouvir alguém que só precisa disso, ser ouvido, olhar para o outro e fazer com que essa pessoa se sinta única, dizer que a esperança ainda é algo que nos pode impulsionar para superar obstáculos, mostrar ao outro que você pode até fraquejar diante do tamanho daquele “problema”, mas que jamais, jamais mesmo vai desistir no meio do caminho, mesmo que o final dessa estrada, leve você a um lugar diferente do seu imaginário ou de suas expectativas.

E, acima de tudo, não desistir de si mesmo, nem daqueles a quem ama, nem de lutar para fazer a diferença, porque tem sem suas mãos um grande e inestimável presente: a VIDA.

Sonia Maria

Meu nome é Sonia Maria, sou carioca, com muito orgulho, advogada, empresária. Nas horas vagas adoro ler bons livros, dançar, viajar, namorar. E sou uma pessoa bastante obstinada, sei ser paciente, aliás, a paciência, é fundamental para que não desistamos dos nossos objetivos.