Depressão vs. Libertação

A palavra, depressão, define um estado de prostração, desânimo, tristeza, o distanciamento de tudo o que há de bom.

A pessoa que entra nesse estado de espírito, na maioria das vezes, não consegue ver uma luz no fim do túnel. Apesar de ser leiga, de não ter conhecimento médico, sei que todo sentimento que nos remete à tristeza, nos fragiliza, jamais será capaz de nos fazer seguir adiante, de nos sentirmos plenos, felizes, é a escuridão, o isolamento, a fragilidade que nos faz de desacreditar do quanto podemos ser donos do nosso destino.

Infelizmente, muitos não levam à sério essa doença sim, é uma doença, e não frescura, besteira, como muitos gostam de falar.

Por que se, ao invés de criticar, desdenhar, apontar o dedo acusador, não experimentamos nos colocar no lugar do outro, sentir de alguma forma esse estado de espírito, tão ruim que muitas vezes, paralisa a pessoa?

Entretanto, há sim uma luz no fim do túnel, um caminho para a libertação desse estado de espírito ruim.

Se, ao invés de ignorar, criticar, nos dispusermos à ouvir o outro, estender uma mão amiga, dizendo: estou aqui para você, fale, vamos buscar um novo caminho, vamos buscar estar perto da natureza e, sabe de uma coisa, creio que se você ao invés de ficar parado/a, pensando, divagando, buscar um novo interesse, um trabalho, um voluntariado (ajudar alguém, nos faz sentir fortes, renovados), ler um bom livro, assistir um filme, mas que seja uma comédia, um vídeo “estrelado” por muitas crianças, pois, elas, em sua ingenuidade, são portadoras de muita LUZ, muita alegria.

A perda de um amor, de um emprego, de um ente querido (sei como é, pois, como todo mundo, já passei por isso), infelizmente, nos leva para o perigoso abismo da depressão.

Porém, mesmo com perdas e tristezas que a vida nos impõe, devemos à nós mesmos buscar o caminho da liberdade, sermos livres de um sentimento que nos aprisiona, nos leva para lugar algum, ouvindo dentro de nós, àquela voz interior que nos diz: a vida, é uma dádiva divina, e temos o dever de aceitar esse maravilhoso presente, agradecendo porque mesmo no meio da escuridão, acreditem, sempre haverá um raio de Luz.

A gratidão, sempre nos mostrará que se soubermos agradecer, de verdade, haverá uma sensação de que estamos prontos para uma grande mudança proporcionada pela alegria da libertação, de estarmos fortes, vencendo a depressão.

Meu nome é Sonia Maria, sou carioca, com muito orgulho, advogada, empresária. Nas horas vagas adoro ler bons livros, dançar, viajar, namorar. E sou uma pessoa bastante obstinada, sei ser paciente, aliás, a paciência, é fundamental para que não desistamos dos nossos objetivos.