Postei, e sai correndo


É meu povo, será bom que, todos comecemos à refletir sobre os caminhos que, realmente, queremos trilhar. Vamos lá: sabem aquela música “Cuidado”, de autoria do Eduardo Costa? A letra, é um verdadeiro sinal de alerta, sobre os rumos que está tomando um país chamado Brasil. Toda a alegria que sempre foi uma das “marcas registradas” do nosso povo, de repente, virou tristeza, mas que pode voltar a ser, pelo menos, esperança de dias melhores.

Porém, depende muito de nós mudar esse “enredo”, a começar por escolher os nossos dirigentes. Tá certo, lhes dou duas opções: ou ser como o gado que, tangido segue o peão, de cabeça baixa porque esse é o seu dom natural, essa é a vida e, sempre será. Entretanto, existe outro caminho, ser como o rio que livre segue para o mar de forma plena porque sabe o que quer, como tudo na natureza, sabe fazer suas escolhas, sem precisar ser guiado, ou domado.

Opa, alguns dirão de onde tirei tais ideias? Bem, a realidade, está aí é, só não vê quem não quer. O país, lindo, rico em belezas naturais, mas com um povo sendo guiado para atender os interesses que não são os seus. A pandemia, apenas uma “gripizinha”, e muitos comprando essa falácia, seguindo o comando do peão.


Acorda gente, por favor, tomem às rédeas de suas vidas, exijam ser tratados como seres humanos, respeitados, com vontade própria.

Sabe aquela máxima que faz parte da nossa Constituição? A de que, “Todo poder emana do povo e, em seu nome será exercido”. Preciso desenhar? Sabe àquela história da pessoa que, tem todo poder sobre sua vida, tem tudo para conquistar o mundo, mas resolve se acomodar e abrir mão de tudo, só para não ter que trabalhar, estudar, perserverar, ser o “patinho feio”, ao invés do vencedor, do Príncipe que conquista todos o seus objetivos e que, curte uma boa música (essa a do Eduardo Costa – CUIDADO)?

Pois bem, com licença do autor, que admiro muito: “cuidado” meu povo, ou vocês se tornam autores de seus destinos, ou vão continuar a ser ” teleguiados”, por esse Festival de Absurdos, que tem o poder de guiar o povo, para atender aos seus próprios interesses, e ainda se colocam como os heróis, vítimas das circunstâncias, quando alguma coisa acaba dando errado.


O culpar os outros, pelos erros, que atingem o país, em especial, os que causam tantos prejuízos a nação, seja para à saúde das pessoas, seja para a economia, é fácil, difícil é ter à coragem de assumir os erros, corrigir o rumo. Entretanto, existe uma saída: ACORDA MEU POVO, vamos botar o bloco na rua, com o seguinte enredo: “Agora quem manda aqui, é o povo, pois, fomos nós que com nossos votos, os colocamos onde estão, mas para o bem de todos e não para para atender interesses daqueles que intitulam “donos do poder”.

ACORDA MEU POVO, com muita responsabilidade, muita união e, acima de tudo, com muita consciência de que depende de cada um, tornar esse Brasil, uma grande nação, onde todos tenham a chance de terem uma vida digna, mas sabendo reivindicar seus direitos, sempre.

TENHO DITO. E, antes que me esqueça, estou “correndo” até agora.

 

Meu nome é Sonia Maria, sou carioca, com muito orgulho, advogada, empresária. Nas horas vagas adoro ler bons livros, dançar, viajar, namorar. E sou uma pessoa bastante obstinada, sei ser paciente, aliás, a paciência, é fundamental para que não desistamos dos nossos objetivos.